6 de dezembro de 2016

Um brinde ao Fim do Mundo





Estive no Fim do Mundo onde a vida passa mais devagar. Os dias são longos e melancólicos...O sol se põe as 22 e 30 e já está claro as 4 da manhã. Mas sempre nublado e cinza.

O lugar certo para pensar na vida e em finais. Nada de dramas e apocalipses... Mas pensar na vida macia e ritmada como uma espiral de algodão que mesmo sem muito esforço e sem nos darmos conta, passamos de fase.

Fases que se foram dão lugar a novidades e suas incertezas. Finais dão lugar a recomeços.

Amo cada fase da minha vida, e amo finais e começos. Me fazem sentir parte de um mundo que está em constante mudança. Caem coisas velhas, renascem coisas novas! Saudades do que passou, ansiedades do que está por vir.

Tim tim Final do Mundo! Que seja lindo!

Adicionar legenda